Celesc Rural vai beneficiar os produtores de SC

Chapecó, 11 de junho de 2019 - Para reforçar as redes de distribuição de energia na área rural e garantir o crescimento do agronegócio no estado, a Celesc lançou nesta terça-feira (11), em Chapecó, a segunda modalidade do programa Celesc Rural, que vai permitir a substituição de redes de energia elétrica monofásicas por redes trifásicas em diversos municípios catarinenses.


Ao todo, serão investidos R$ 65,7 milhões em 1,2 mil quilômetros de rede da área de concessão da Celesc, com início já no segundo semestre deste ano. Novos projetos de rede já estão sendo executados para outras localidades e farão parte das próximas etapas do Celesc Rural.

Altair Silva (Progressista), deputado que anunciou em março na Assembleia Legislativa o Programa, ressalta que essa é uma importante demanda que começa a sair do papel. "Há anos trabalho para que Santa Catarina faça alterações no sistema de eletrificação com a conversão para trifásica. A chegada das tecnologias e novas máquinas ao campo dependem dessa rede. Isso fará com que a região se desenvolva mais e a arrecadação aumente", comentou Silva.


A mudança visa possibilitar a instalação de equipamentos mais potentes e modernos para as atividades no campo, contribuindo para o aumento da produção e trazendo uma nova realidade para os produtores e para o agronegócio catarinense. "Após percorrer mais de 30 mil quilômetros no estado, nos primeiros meses de minha gestão à frente da Empresa, e ouvir com atenção as demandas dos produtores catarinenses, desenvolvemos o Celesc Rural, cuja proposta inicial era investir R$ 100 milhões em três anos. Entretanto, pela relevância do tema, atualmente a expectativa é de que quase a totalidade desse montante seja licitado ainda este ano, em obras que devem ser executadas entre 2019 e 2020. A ideia agora é que essa seja uma ação perene a fim de proporcionar à área rural o que ela merece: a qualidade e a confiabilidade da energia elétrica", conta o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.


Atualmente o Programa Celesc Rural está em fase de licitação para contratação de empresas e aquisição de materiais e a previsão é de que até o final de 2020 quase 400 km de rede monofásicas tenham sido substituídas por trifásicas e mais de 800 Km de cabos de alumínio nu tenham sido substituídos por cabos protegidos.