Calçados e Componentes: Frente Parlamentar em Apoio é lançada pelos Deputados Estaduais

Calçados e Componentes: Frente Parlamentar em Apoio é lançada pelos Deputados Estaduais


Incentivar, defender e fortalecer os setores calçadistas e de componentes para calçados, além de criar novas políticas públicas, foi o que levou o deputado Altair Silva a propor na Assembleia Legislativa uma Frente Parlamentar. Lançada nesta terça-feira na Sala de Comissões da ALESC, a solenidade contou com a presença da cadeia produtiva do calçado, com empresários, lideranças sindicais e trabalhadores da área.


A Frente Parlamentar em Apoio aos Setores Calçadistas e de Componentes para Calçados chega para discutir os principais desafios dos setores, através de debates, eventos e reuniões. “Nossa intenção é potencializar e ampliar a produção no Estado e nossa missão é fazer o elo entre o setor produtivo, trabalhista e do município com o governo estadual. Vamos construir em conjunto políticas e propostas”, frisou Altair.


Tendo como principal polo produtor São João Batista, no Vale do Rio Tijucas, o setor emprega no Estado mais de 8 mil pessoas. Somente na capital catarinense do calçado, são produzidos em média 2,8 milhões de pares de calçados por mês em 395 empresas, sendo 90% destinado ao mercado interno. As exportações têm como principais destinos países da América do Sul e América Central.  “Cresci e me criei no Vale. Eu vivi em São João Batista e acompanhei de perto a produção de calçados. Uma atividade praticamente artesanal, que precisa ser mais valorizada. Hoje somos referência e vamos juntos potencializar ainda mais a área”, destacou o parlamentar.



O Brasil é o terceiro maior produtor e o quarto consumidor mundial de calçados. A região sul, onde as indústrias tradicionalmente se instalaram, é responsável por 23% da produção nacional.


O presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista, Almir dos Santos, destacou que o Governo Estadual igualou a taxação do ICMS de 12% para as empresas que fornecem matérias-primas para o segmento calçadista e as indústrias do Estado, mas mesmo assim o município ainda sofre com a concorrência desleal com a Bahia, por exemplo, onde lá o faturamento cobrado é 1%, enquanto que em Santa Catarina continua com 3%. “A redução do valor valeu também para material secundário que tem como destino os estabelecimentos industriais em território catarinense. Isso nos da competitividade, mas ainda é pouco comparado com a Bahia”, observou Almir.


O lançamento reuniu também vereadores, deputados e o prefeito de São João Batista, Daniel Netto Cândido. “O município é a terceira cidade que mais cresce em Santa Catarina, por cinco anos consecutivos, mas mesmo assim sofre com a falta de apoio de políticas públicas para o setor que representa mais de 50% da movimentação econômica da prefeitura”, lamentou Cândido.


Integram ainda a frente parlamentar em apoio aos setores calçadistas e de componentes para calçados os deputados Jair Miotto (PSC), Marlene Fengler (PSD), Maurício Eskudlark (PL), Neodi Saretta (PT), Ricardo Alba (PSL), Ismael dos Santos (PSD), Jerry Comper (MDB), Mauro de Nadal (MDB) e José Milton Scheffer (PP).  Os deputados Altair, Marlene, Jerry e Zé Milton Scheffer foram eleitos coordenadores durante a reunião de lançamento da frente.

0 comentário